Idosos Conectados e curiosos

Contrariando os desavisados, os idosos estão cada vez mais atentos à conectividade. 
Os resultados de uma pesquisa de tendências do consumidor global indica que quase metade (47%) dos participantes que responderam à pesquisa se sentiriam desconfortáveis sem o acesso à internet. Estes resultados estão muito próximos aos de outras faixas etárias. Os idosos também se mostraram interessados em experimentar novos produtos e serviços (52%), de acordo com a mesma pesquisa.
O acesso à internet ajuda os idosos a se conectarem às suas famílias e ao mundo digital. Além disso, eles estão em busca de estilos de vida ativos e de novas tecnologias, abrindo uma enorme base de consumidores potenciais para as empresas que buscam aumentar suas vendas no mercado de eletrônicos. Na maioria das vezes, vemos as empresas de tecnologia excessivamente obcecadas com os millennials, lançando produtos que atendam exclusivamente este consumidor. Os idosos são muitas vezes ignorados como um segmento consumidor viável e as empresas só saem perdendo com isso. O consumidor grisalho, de fato, tem muito mais dinheiro e está muito mais disposto a gastar em produtos e serviços do que a população mais nova.

O produto pode ter aparência simples, mas deve ter muita tecnologia embarcada
Muitas vezes, a percepção do fabricante é totalmente turva. Embora existam consumidores idosos que prefiram um telefone com poucos recursos, a maioria gostaria de produtos novos e com mais recursos disponíveis e intuitivos. O desafio para os fabricantes é justamente esse: desenvolver produtos e tecnologias que sejam simples e fáceis de usar.
Uma dica é que os fabricantes incluam alguns consumidores 60+ em seu grupo de testes beta ao liberar um produto e aprendam com os comentários e sugestões para alcançar a melhoria do produto.

O Alexa para idosos começou como uma piada

Num programa humorístico de TV, foi veiculada uma notícia falsa sobre um Alexa (assistente inteligente sem fio da Amazon) especialmente adaptado às necessidades de um idoso. Acontece que a piada ganhou força e os desenvolvedores do software se viram obrigados a criar funcionalidades específicas para o público sênior no Alexa. Hoje, ao se utilizar da capacidade bidirecional do equipamento, um membro da família que esteja distante, pode verificar se o idoso está em casa e até mesmo conversar com ele.
Devemos lembrar que falar é uma atividade muito mais natural para os idosos do que tentar teclar num smartphone, por isso a adaptação a soluções como o Alexa, da Amazon ou o Siri do iPhone é muito mais rápida. Além disso, há consumidores idosos com baixa visão para quem a instrução vocal é um dos principais métodos de comunicação. Os assitentes inteligentes já podem ser instalados facilmente em qualquer dispositivo conectado existente como smartphone, tablet ou computador. Algumas adaptações em hardwares, podem ser necessárias, como microfones mais sensíveis e ajustes de software para adaptar pausas mais longas ao fazer uma pergunta.

E o mais engraçado é perceber que o que começou como piada, acabou por despertar nos fabricantes de tecnologia o interesse por mais pesquisa e desenvolvimento em produtos  para o público grisalho.

Que venha a nova era!

《《《《《        》》》》》

Inscreva-se no grupo Filhos Atentos do Facebook, e participe da comunidade que reconhece no cuidado do ente querido uma grande responsabilidade, carregada de emoção e alegria!




Comentários