Casa “Independência Conectada”

A Cox Comunicações, empresa norte americana, investiu num modelo de casa inteligente com tecnologias que visam prolongar a vida independente do idoso, mantendo-o em sua própria casa. Implantada na Califórnia, em uma comunidade em fase de expansão, o espaço Vida Sênior demonstra como alguns itens de tecnologia e dispositivos dedicados podem melhorar a experiência do envelhecimento nas rotinas diárias de uma casa.

No modelo criado, que está sendo replicado em vários locais do país, os ambientes são equipados com dispositivos inteligentes. A configuração do sistema permite que as famílias acompanhem os usuários remotamente, e os moradores da casa, podem se conectar em tempo real com profissionais da área de saúde, programas de fisioterapia e outras iniciativas de cuidados médicos.

A Cox afirma que este será o lar do futuro, pois é um modelo viável de casa inteligente que pode ser chamada de “Independência Conectada”.

“A tecnologia implantada pode ajudar as famílias a evitar a decisão dolorosa de enviar um pai idoso para uma instituição de cuidados assistidos”, afirma Ryland Madison, diretor de marketing de produtos da Cox Communications, em um comunicado à imprensa. “Uma casa conectada garante que os idosos possam continuar sua rotina diária mantendo, e até aumentando, a qualidade de vida em suas próprias casas”.

Detalhes da casa

Andando pela casa “Independência Conectada” podemos ver alguns dispositivos populares nos EUA, como o dispositivo Echo da Amazon equipado com a plataforma de tecnologia Alexa para comando de voz, um dispenser programável
de medicamentos que alerta o usuário no horário apropriado e sensores de movimento que detectam as atividades rotineiras no interior da casa.

Outros dispositivos podem ser encontrados em cada cômodo da casa, incluindo cozinha, salas e dormitórios.

Para as pessoas com deficiência auditiva, há uma plataforma que transcreve as mensagens de voz. Para acesso a familiares que vivem em outras regiões, uma plataforma dedicada permite que os usuários liguem e desliguem dispositivos, verifiquem seu status, criem horários e definam programações em conjunto com as tecnologias por comando de voz da Alexa, da Amazon.

A cozinha está equipada com um dispositivo conectado ao lixo que permite aos usuários informar o código de barras da embalagem que está sendo descartada para que o item possa ser adicionado automaticamente à lista de compras do usuário. A casa também está equipada com acessórios avulsos como panelas elétricas e programáveis, irrigação automática e alimentador dosador para pets.

Ainda considerando os cuidados com a saúde, os sinais vitais do morador podem ser enviados para a nuvem, colaborando para o acompanhamento de doenças crônicas, ou através de vídeo, complementar uma sessão de fisioterapia a distância ou ainda, falar com uma nutricionista ao vivo para tirar dúvidas de preparo das refeições e sobre as porções de alimentos no prato.

Virtualmente, o morador pode receber a visita de pessoas da família que podem “aparecer” num acessório da Alexa.

A Cox oferece vários recursos da casa inteligente e fornece a plataforma de rede wi-fi para outros dispositivos e provedores de serviços. A empresa vê sua participação em casas inteligentes como uma grande solução para as questões de longevidade que estão por vir.

“Temos a possibilidade de manter vários dispositivos conectados como, por exemplo, monitores cardíacos, de pressão, de diabetes, entre outros, e a família poderá ficar tranquila, pois terá acesso a todas as informações de saúde”, diz Madison. “O usuário estará conectado ao serviço de emergência local, mas caso os familiares estejam morando longe, estes também estarão conectados e acompanhando de perto a saúde do ente querido.”




《《《《《        》》》》》

Inscreva-se no grupo Filhos Atentos do Facebook, e participe da comunidade que reconhece no cuidado do ente querido uma grande responsabilidade, carregada de emoção e alegria!



Comentários